Oi amigas! Eu estou com a tal Cândida Albicans.

Eu tenho tanta certeza disso, por que eu já a tive no passado a uns dois anos atrás e agora ela está voltando com tudo.😟

Na época eu não sabia bem o que era e fui em minha ginecologista. Ela me receitou uma pomada chamada Nistatina e também me disse para fazer banho de acento com Flogorosa.

Foi tiro e queda, resolveu 100% o meu problema. Como disse antes, depois desse tratamento fiquei uns dois anos sem me incomodar com a Candidíase, até achei que fosse algo que nunca mais ia acontecer comigo, mas desde a última semana ela voltou e não está me deixando em paz.😵

Eu estou passando novamente por um Corrimento e uma Coceira horrível e eu sei que não mereço todo esse castigo, hahah😇

Eu acredito que minha ginecologista irá me salvar novamente, mas o problema é que ela está muito ocupada e só vai poder me atender daqui a 15 dias.

Como isso não dá para esperar. Eu fui na farmácia comprar a pomada de Nistatina, que eu sabia que funcionava.

Mas como nada é perfeito nesse mundo de Deus, a farmaceutica me disse que não tinha essa pomada no momento e eu sai de lá com outra solução, o Clotrimazol.

Só que eu estou muito chateada com ele pois só dá para usar três vezes, a Pomada de Nistatina rende muito mais, eu cheguei a usa-la por uns 10 dias.

Acabei usando todo o Clotrimazol e meu corrimento e Coceira ainda não melhorou nada.

O que vocês estão usando?

Cândida Albicans

Cândida Albicans

O fungo Cândida Albicans provoca infecções em várias partes do corpo, incluindo a pele, a região genital, o esôfago, a boca, as vias urinárias e pulmões.

Candidíase é o nome da infecção fúngica causada por espécies do fungo Cândida.

A forma mais conhecida da candidíase é a infecção vaginal, chamada vulvovaginite, cândida ou monilíase vaginal.

Existem várias espécies de Cândida e muitas podem provocar quadros de micose e incômodo.

Mas na maioria das vezes que o paciente desenvolve alguma infecção pelo fungo Cândida, a espécie responsável é a Cândida Albicans.

A candidíase não provoca quadros graves em pessoas saudáveis e com o sistema imunológico normal. Nestes casos, a candidíase de pele, boca ou vagina são as formas mais comuns.

Mas, em pacientes com doenças graves, idosos ou indivíduos com baixa imunidade, o fungo Cândida pode chegar a órgãos internos e provocar infecção generalizada, que tem o nome de candidíase disseminada ou candidíase invasiva.

O que é a Cândida Albicans?

Cândida Albicans

Como disse anteriormente, a espécie mais comum do fungo Cândida é a Cândida Albicans, considerada parte normal da flora gastrointestinal.

A maioria das pessoas com Cândida não apresenta nenhum sintoma, mas qualquer desequilíbrio na flora local ou no estado imunológico pode levar esse fungo a se proliferar e invadir tecidos, causando a doença candidíase.

Portanto, ter Cândida é diferente de ter candidíase. Até 80% das pessoas saudáveis têm o fungo Cândida na cavidade oral ou no trato gastrointestinal sem que isso represente qualquer perigo.

A Cândida Albicans é um germe oportunista, ou seja, ela vive em nosso corpo durante anos, apenas à espera de um desequilíbrio no nosso sistema de defesa para nos atacar.

Como surge a Cândida Albicans?

Cândida Albicans

A candidíase não surge apenas em pessoas com sistema imunológico fraco. Outros fatores podem levar ao aparecimento desta micose.

Um exemplo clássico é o uso de antibióticos por muito tempo. Os antibióticos matam as bactérias, mas poupam os fungos.

Assim, ele reduz a competição por espaço e alimentos, facilitando a vida dos fungos que colonizam o organismo.

A candidíase oral pode ocorrer em pessoas sem doenças do sistema imunológico, ainda mais em crianças pequenas.

Neste caso, a candidíase é restrita e provoca poucos sintomas.

Quando a candidíase oral é mais grave, isso nos leva a pensar em um estado de baixa imunidade.

Doentes com baixa imunidade, como em pacientes com AIDS, transplantados de órgãos, uso de quimioterapia, uso crônico de corticoides, doentes graves internados em CTIs, etc., podem apresentar infecção fúngica generalizada, chamada de candidemia.

Nos pacientes com baixa imunidade, a cândida pode causar, por exemplo:

  • Pneumonia
  • Endocardite (infecção das válvulas do coração)
  • Meningite
  • Infecção urinária
  • Esofagite (infecção do esôfago).
  • Peritonite (infecção do peritônio).
  • Artrite infecciosa

Mais dos 90% dos pacientes HIV positivo, com critérios para AIDS, possuem alguma infeção por Cândida, normalmente candidíase oral e de esôfago.

Feitas as devidas explicações, voltemos aos pacientes imunocompetentes (sem alterações do sistema imunológico).

Chega de Tanta Teoria

Você gostaria de saber quais alimentos são proibidos quando se está em tratamento contra a Candidíase?

Veja esse novo artigo que saiu aqui no Dona Cândida e conheça os Alimentos que você deve Evitar.

Te Vejo por lá!

Ps.: Não deixe de ler nosso melhor artigo “Operação Candidíase”, pois se agora você está aqui explorando este site, eu acredito que esteja atraz de uma alternativa que te ajude a combater a maldita Candidíase.

Por isso nesse artigo eu tenho uma oferta para você!

Além de entender mais um pouco sobre a Candidíase, eu te apresento uma grande oferta que vai te ajudar a dar um basta na Candidíase Acesse aqui o artigo: “Operação Candidíase – Pare de Alimentar sua Inimiga”.